sábado, 20 de julho de 2013

Por que o verbete "anarquismo" é o segundo mais "polêmico" na Wilipédia ?


Blog na Folha de S.Paulo
http://teoriadetudo.blogfolha.uol.com.br/2013/07/19/qual-polemica-e-mais-polemica-cientistas-usam-a-wikipedia-para-fazer-ranking/

19/07/13 - 15:25
Teoria de Tudo
Perfil Rafael Garcia é repórter de Ciência.
Qual polêmica é mais polêmica? Cientistas usam a Wikipédia para fazer ranking

QUEM NUNCA se meteu num bate-boca? Coloque um grupo de amigos numa mesa de bar por algumas horas e é quase certo que dois deles iniciarão uma discussão sobre se a teoria da evolução prova a inexistência de Deus, se a invasão dos EUA no Iraque foi legítima ou se o título do Flamengo em 1987 foi válido.
Psicólogos e sociólogos nem sempre conseguem transformar esse tipo de polêmica em objeto de ciência, mas um grupo de pesquisadores conseguiu criar um método para quantificar quais são os assuntos mais suscetíveis a ess tipo de discussão no mundo. E eis o ranking:

1. George W. Bush
2. Anarquismo
3. Maomé
4. Lista de funcionários da WWE*
5. Aquecimento Global
6. Circuncisão
7. Estados Unidos
8. Jesus
9. Raça e inteligência
10. Cristianismo

A lista foi feita quatro cientistas de computação que criaram um algoritmo para minerar as informações de edição em artigos da Wikipédia. Liderados por Taha Yasseri, da Universidade de Oxford, o que os pesquisadores fizeram foi basicamente rastrear quais artigos da enciclopédia mais sofrem com a “guerra” de alterações.
Quem já tentou editar algum artigo na Wikiédia sabe o que é isso. Um sujeito entra no verbete “Aquecimento Global”, por exemplo, e insere uma informação dizendo que a mudança climática é uma conspiração das ONGs ambientalistas. Outra pessoa entra depois, apaga a edição, e escreve que a indústria do petróleo está sabotando o trabalho dos climatólogos. E assim vai, num ciclo interminável.
Até agora, cientistas tentavam identificar quais seriam os artigos mais polêmicos ao contar quais deles sofriam mais alterações, mas a técnica não funcionava muito bem. Um artigo que envolve relativamente pouca polêmica, como o artigo “Câncer”, por exemplo, sofre alterações a todo momento simplesmente porque a ciência não para de produzir informações.
Para resolver o problema, o que Yasseri fez agora foi desenvolver um algoritmo que busca não apenas um grande número de edições, mas também rastreia alterações mútuas, do tipo em que fulano altera o texto de beltrano, e beltrano altera o de fulano. E dái surgiu o ranking.
“Nossos resultados indicam que a Wikipédia é mais do que uma enciclopédia; é também uma janela para priodidades, interesses e preferências socio-espaciais convergentes e divergentes”, diz o cientista. Para os autores do estudo, a Wikipédia anglófona é aquela que representa esse fenômeno em escala global, pois é editada por pessoas de virtualmente no mundo todo. Não é de estranhar que a maioria dos verbetes mais polêmicos sejam aqueles ligados a religião e política.


Comentário:

Essa pesquisa serve para confirmar o que foi dito neste blog.
O verbete “anarquismo” não tem motivo algum para ser o segundo mais polêmico, mas na Wilipédia ele é!
Por que?
A razão é que a Wijipédia foi dominada por anarquistas, eles criaram a chamada “panela” lá dentro da Wikipédia, dominaram toda a estrutura de controle e fiscalizam os temas sensíveis politicamente relacionadas ao anarquismo.
A razão da “polêmica” é que todos os textos referentes ao anarquismo ou a ele relacionado são censurados pela “equipe” e se não for do agrado deles eles apagam ou mudam, e se a pessoa reclamar será advertida e em seguida suspensa por quantidade de dias cada vez maior.
Por isso existe a “polêmica” com o verbete “anarquismo”, muitos textos sobre esse assunto são apagados ou modificados pelos censores da wikipédia -= que são anarquistas.



***

domingo, 9 de setembro de 2012

Exemplo do desconstrucionismo marxista sendo usado na wikipédia.

NOTÍCIA NA FOLHA

09/09/2012 - 10h25
Escritor norte-americano Philip Roth enfrenta a Wikipedia
DE SÃO PAULO


O escritor norte-americano Philip Roth enviou uma carta aberta à Wikipedia em que nega uma informação publicada no site de que seu livro "A Mancha Humana" (2000) teria sido baseado na vida de Anatole Broyard, famoso crítico cultural do "New York Times", morto em 1990.

O romance acompanha a vida de Coleman Silk, um professor afro-americano que finge ter origem judaica, com o objetivo de alavancar sua carreira acadêmica. Na Wikipedia, a trama é citada como se o personagem Silk tivesse sido inspirado em Broyard.

Escritor, ensaísta e crítico literário, Anatole Broyard (1920-1990) foi acusado, em seus últimos anos de vida, por entidades de defesa da igualdade racial, de renegar suas origens afro-americanas para ter mais oportunidades de crescimento profissional.

Segundo Roth, porém, o protagonista de seu romance seria baseado em um professor de sociologia da Universidade de Princeton que o autor conheceu há mais de trinta anos.

Na carta, o escritor desmente qualquer relação entre seu personagem e Broyard, afirmando que se trata de "mera fofoca literária e não há verdade alguma nisso".

Segundo o romancista, a carta foi respondida pelos administradores da enciclopédia da seguinte maneira:
"Nós compreendemos que o escritor é quem tem maior autoridade para interpretar sua própria obra, mas precisamos de uma segunda opinião".

Em entrevista à "New Yorker", Roth rebateu: "Nunca jantei, fui ao cinema, ou joguei cartas com Broyard. Como poderia basear um romance inteiro em sua vida?".


Comentário:

Ou seja, esses estúpidos se julgam no direito de mudarem o sentido de um texto até mesmo contra a própria vontade do autor do texto !


***

domingo, 5 de agosto de 2012

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), representou à Polícia Federal pedindo a abertura de investigação contra a Wikipédia.

.

Blog do ESTADÃO
João Bosco Rabello

05.agosto.2012

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), representou à Polícia Federal pedindo a abertura de investigação contra a Wikipédia. O ex-presidente do STF fez gestões junto ao conselho editorial da enciclopédia virtual no Brasil para corrigir o que avalia estar distorcido em seu verbete , que considerou ideológico. Sem êxito junto aos editores, decidiu investir contra o produto. Para ele, a Wikipédia está “aparelhada”.
A parte do verbete que deu causa à reação do ministro foi a que reproduz denúncia da revista Carta Capital que ele contesta judicialmente. Gilmar sustenta que por ser um dicionário o verbete deve ser estritamente informativo sobre o biografado, sem absorver avaliações de terceiros ou denúncias jornalísticas. Ele se queixa também de o trecho reproduzido da revista ocupar seis parágrafos, muito mais que o espaço dispensado à sua carreira, inclusive o mandato de presidente do STF, resumido a um parágrafo. A carreira de Gilmar no STF completou dez anos.
....


http://blogs.estadao.com.br/joao-bosco/gilmar-mendes-pede-a-pf-investigacao-da-wikipedia-no-brasil/

*

Comentário:

Se Gilmar Mendes der mais uma boa olhada na Wikipédia ele vai tomar conhecimento de que ela está não só "aparelhada" como também está totalmente ocupado por membros ativos da ideologia anarquista, libertária, socialista e marxista.

A Wikipédia é um instrumento de manipulação ideológica.

.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Wikipédia: A enciclopédia prisioneira


Wikipédia: A enciclopédia prisioneira


Nas minhas pesquisas no Google sempre apareciam artigos da Wikipédia (W) nas primeiras posições, eu as usava em muitos casos, pois tinha a W como digna de crédito, porém, com o passar do tempo comecei a notar que se o assunto do artigo fosse neutro politicamente, como por exemplo assunto sobre peixes, sobre macacos, sobre cidades, em resumo, se fosse assunto "não sensível", a informação era sem preconceitos ideológicos, mas, se o assunto estivesse dentro da gama de interesse do marxismo cultural, neste caso, a informação vinha com sutilezas ideológicas embutidas, pessoas acostumados com o "modus operantis" do marxismo cultural percebem de pronto a intenção subversiva, mas, um jovem em idade escolar não percebe, e vai "consumir" aquela informação com doutrinação ideológica embutida nela.

Dois artigos dentre muitos me chamaram mais a atenção, o artigo "Capitalismo" e o artigo "Revolução burguesa", o artigo Capitalismo é visto em média todos os dias por cerca de 4000 pessoas ! E o outro por 200, ou seja, o marxismo cultural encontrou um local com incalculável valor para penetração de doutrinação ideológica !
E é perfeito, porque a maior parte dos 4000 visitantes são crianças e jovens em idade escolar em busca de informação para trabalhos escolares.

Quem está lendo este relato pode pensar, poxa, 4000 por dia ? Será ? Pois é, eu também fiquei surpreso, mas está lá nas estatísticas, me perguntei por que tanta gente está querendo saber sobre esse termo ?

Depois de pensar a respeito das possíveis causas cheguei a conclusão que esse elevado numero de visitas ao termo "Capitalismo" é devido a intensa citação do termo em sala de aula pelos professores marxistas em suas críticas ao sistema.
O artigo "Revolução burguesa" também tem a mesma razão, professores marxistas falam mal da "burguesia" em sala de aula e na matéria história o marxismo criou esse falso conceito.

O artigo Capitalismo da W descreve o sistema de forma mentirosa, uma das coisas que me chamou a atenção foi que na caixa Resumo do verbete existia um cifrão ($).
Toda pessoa bem informada sabe que o cifrão é usado nas formas visuais de propaganda usadas a séculos por críticos ao capitalismo (socialistas e anarquistas), o cifrão simboliza a ganância, então, na W, um artigo que deveria ser imparcial, estava sendo usado de forma ideológica.

O artigo "Revolução burguesa" começa sua narrativa da seguinte forma: [i]"Segundo Karl Marx as revoluções burguesas...."[/i], e continua por todo o texto a descrever as supostas revoluções de acordo com o que a teoria marxista diz !
Este artigo estava lá na W sem nenhum aviso para cuidados quanto a imparcialidade e veracidade, estava na W como se fosse a mais perfeita verdade fatual !
E é uma enorme mentira já comprovada.
Centenas de pessoas leem todos os dias essa informação e são induzidos a passarem a acreditar em mentiras.

O artigo sobre Karl Marx acredito que seja o mais volumoso da W !
É um relato feito por gente que tem Marx como um ser superior e o descrevem como filósofo, historiador, sociólogo, humanista, gênio, e nele se atrevem a sugerir que Marx foi a maior mente humana que já existiu !
Ou seja, a W que deveria fornecer uma informação livre de ideologia, transformou um mau caráter, cínico assumido, plagiador, falsário, um explorador que viveu as custas do dinheiro alheio por toda a vida, que só produziu a discórdia e matanças de milhões de inocentes praticadas pelos seus seguidores - em um grande homem !

Em virtude desses disparates fui ver como funciona a W.
A W é uma instituição anarquista.
Suponhamos um artigo sobre um assunto X.
Hoje esse artigo pode ser lido com um texto "A" escrito nele, amanhã poderemos ir ler no artigo e o texto "A" não está mais lá, o retiraram e colocaram um texto "B", e depois de amanhã, e assim sucessivamente ao longo do tempo, o texto "B" é apagado e é colocado um texto "C" !
E essas mudanças são feitas sem nenhum critério técnico, qualquer um, mesmo leigo ou mau intencionado, por simples maldade, pode chegar no artigo e muda-lo !

O autor do artigo pode vigia-lo, mas não pode se opor a mudanças, pode reverter a mudança, mas se o novo editor for teimoso, desreverte, e ai virá uma baixaria de apaga e volta e disputas que necessitam de mediação.
Então, alguém bem intencionado pode gastar um bom tempo para fazer um artigo e ter o desprazer de ver outra pessoa chegar e muda-lo segundo outra opinião... e nada poderá ser feito, pois essa é exatamente a idéia da W !

A Wikipédia não é uma "enciclopédia livre" como apregoa... é a casa mãe joana, é uma "enciclopédia" prisioneira da anarquia.

A informação contida nos artigos da Wikipédia não é digna de credibliidade porque qualquer um pode ir em um artigo da W e escrever o que lhe vier a cabeça, e inclusive podem ser extremamente maléficos para a formação escolar dos jovens, pois podem conter mentiras ideológicas ditas como se fossem verdade.

Bom, isso tudo eu só fui começar a entender com o passar dos dias, não muito, uma semana lá e percebi de que se tratava a coisa.

A W possui a possibilidade da pessoa fazer um perfil de "usuário", fazer logon nele e editar artigos logado, mas, se a pessoa não quiser pode editar como anônimo sem problemas, o software da W irá memorizar o IP apenas.

Fiz o perfil e comecei a fazer um artigo sobre a formação do socialismo e liberalismo, encontrei diversas fontes, editei e postei, não demorou muito apareceu um "administrador" me dizendo que eu não poderia editar esse artigo porque ele era "pesquisa inédita", e propôs o meu artigo para exclusão.
É claro que na W existem centenas de "pesquisas inéditas", mas, a minha, não podia ficar.

A W tem uma hierarquia, começando nos usuários anônimos, depois usuários com perfil; para "cuidar" desses começam a existir personagens que possuem facilidades de software que possibilita a eles apagar, mudar, bloquear, julgar os anteriores, o primeiro nível desses "gestores" é o administrador (sysop), existem 35 deles, depois vem os "burocratas", que são 5, depois vem os "verificadores", até chegarmos aos "árbitros" e outras categorias superiores.

Muito bem, como são os membros desta "elite" wikipediana ?
São extremamente politicamente corretos !
São a personificação da amabilidade verbal virtual.
Ostentam em seus perfis orgulhosamente os seus "trabalhos editoriais" wikipedianos e os diversos prêmios ("medalhas" virtuais) que ganharam deles mesmos.

São gente dócil, que abomina palavrão ou mesmo palavras mais fortes. que usa a todo instante a palavra "consenso", que prega o diálogo para tudo, que vivem trocando gentilezas a todo instante, tratam-se com elevadas formas verbais politicamente corretas cheias de "abraços cordiais", mas, isso entre eles, os "veteranos", pois para esses seres "virtuosos" apagarem um artigo de um "novato" sem a menor consideração e sem lhe dar a menor justificativa é coisa rotineira !

Eles se acham acima dos demais, tem "poderes" sobre os demais, e em suas perfis todos os dias aparece gente lhes pedindo favores ou suplicando que não apaguem o artigo deles... ou seja, uma massagem para egos inúteis que encontraram na W um local onde não necessitam de competência para "subir" na hierarquia e serem "poderosos", precisam apenas ser politicamente corretos e puxar o saco dos "superiores" com gentilezas verbais virtuais.

Bom, mas isso seria até aceitável, essa mediocridade existe na maioria das organizações humanas, porém, a coisa na W foi alem disso.
Formaram-se panelas ideológicas, dissimuladas é claro, que se protegem e atuam juntos contra os que julgam opositores, o meu artigo por exemplo foi "democraticamente" proposta uma votação para decidir da sua exclusão... é claro que não tive um voto sequer a meu favor, todos votaram pela exclusão e o artigo foi excluído.
Eliminaram outro artigo meu sobre marxismo e reduziram dois artigos meus sobre a Liga dos Comunistas a poucas palavras.

Esse bando deixa sem fiscalização os artigos não sensíveis mas monitora continuamente, 24 horas por dia, os artigos sensíveis, e se alguém for mudar tais artigos será atacado, será acusado de vandalismo e outras coisas que eles tem lá como "proibidas", ou seja, aquilo que eu citei que existe, existe apenas "para os outros", mas, não existe para os artigos desse pessoal, artigos deles ninguém mexe sem receber represálias.

Eu fui no artigo Capitalismo e acrescentei explicações, fiz uma "Crítica" no final, já foi tudo apagado...
Alguém encontrou um texto semelhante em um blog e me acusou de plágio, e excluíram o meu texto Crítica, só que o Blog é de minha autoria ! É o Blog "Marx é inquestionável ?!", na parte que descrevo os sistemas que já existiram, e meu blog é livre, é autorizado a publicação livre.
Agora, se eu quiser reverter essa situação, terei que ir pedir favores a um administrador, terei que me humilhar e ir pedir a ele a gentileza e o favor de verificar, será critério dele atender ou não, e mesmo que atenda, mais dia menos dia o meu texto pode ser apagado por outro sem justificativa, e terei de novo que ir pedir ao "todo poderoso" para reverter, pois não adianta eu reverter, ai vira baixaria de faz e desfaz.

Fui no artigo onde o símbolo de cifrão era gerado, um artigo chamado Predefinição:Capitalismo, e mudei o logo para um painel da Bolsa de Valores, 2 minutos depois a minha ação foi revertida !
Ou seja, o autor monitora online sua obra.
Pedi justificativas sem resposta, pedi votação para decisão e consegui ganhar e retirar o ícone, porém, o autor é um "veterano", conhecido dos "administradores", sabe todas as artimanhas, e passou em represália, típica de moleques, a ir em meus artigos e edita-los, mudou, excluiu, quando tentei reverter a ação ele me acusou de vandalismo !
Pediu meu bloqueio, e administradores "colegas" dele me bloquearam, o cara agiu livremente para emporcalhar os artigos em uma ação vingativa suja e covarde permitida pelos "administradores", nada foi feito contra esse vandalismo.

Para mim não foi surpresa isso, pois já conheço essa ação conjunta corrupta e covarde praticada por marxistas em comunidades do Orkut, o que aconteceu comigo na W foi exatamente o que já aconteceu comigo na comunidade "Karl Marx Brasil" do Orkut, me boicotaram, apagaram postes, me bloquearam e me expulsaram.

Os agentes do marxismo cultural agem na penumbra da sociedade, mas, quem quiser ver a atuação deles, ver a falsidade e a hipocrisia que existe entre eles, entre na Wikipédia !
Procure a página sobre "Administradores", clique nos nomes e vá no perfil deles, veja as descrições que fazem de si mesmos... entre na página "Discussão" do perfil e vai encontrar centenas de itens/títulos, das conversas ali tratadas, é uma experiência interessante, ver inúteis politicamente corretos em ação !
Na W tudo que é escrito deve ser assinado... e eles, após o nome sempre escrevem frazezinhas como "diz fiz", 'diz ai", "diga-me!", "The Wait is Ova!" e outras tolices dignas de gente que não tem algo mais útil para fazer na vida real e encontrou na Wikipédia um local para expressar seus pequenos limites e futilidades.

Existe na W um caso de polícia, é um caso para a Polícia Federal investigar, não a W propriamente dita, mas sim aqueles seres, grande parte marxistas ou anarquistas, que a tomaram de assalto e a estão usando indevidamente como se fosse deles com motivação política ideológica do mais baixo nível.

Eu não escrevo mais nada para a Wikipédia, pela absoluta inutilidade, será tudo apagado ou sabotado pela quadrilha, e também não uso mais a Wukipédia em pesquisas por ser uma instituição prisioneira da pequenez de caráter e da corrupção ideológica que não merece a menor credibilidade.



***